Com 21 votos contra o afastamento; Alap devolve mandato à Alberto Negrão

Deputados chamaram de “arbitrária” decisão do Juiz do Tribunal Regional Eleitoral, Rivaldo Valente Freire, que afastou o parlamentar

Em sessão histórica, a Assembleia Legislativa do Amapá, Alap, devolveu, por um placar elástico, o mandato ao deputado Alberto Negrão, que foi alvo da operação “Terça Parte” da Polícia Federal semana passada. As acusações da PF são de que o parlamentar comandava um esquema de “rachadinha” dentro da Alap.

Na sessão, que contou com a presença de 22 parlamentares, dos quais somente um votou contra, o deputado Paulo Lemos, do PSOL, e os demais votaram por cassar a decisão do Juiz do TRE Rivaldo Valente, por entenderem que houve excessos por parte do Magistrado.

O advogado do deputado sustentou não haver norma jurídica que justificasse a manutenção do afastamento cautelar do parlamentar.

“Parlamentares desta casa de leis também já passaram por isso, tiveram sua vida devastada e depois foram inocentados. Não há norma jurídica que justifique o afastamento do parlamentar, ainda mais quando isso se realiza a seis meses depois da eleição” argumentou o advogado.

Apenas um parlamentar não participu da sessão, o deputado Charly Jone. 22 Parlamentares foram contra o afastamento, são eles:

Aldilene Souza; Allyny Serrão; Cristina Almeida; Diogo Sênior; Edna Auzier; Dr. Victor; Jaime Perez; Jesus Pontes; Jory Oeiras; Júnior Favacho; Kaká Barbosa; Luciana Gurgel; Marília Góes; Max da AABB; Pastor Oliveira; Paulinho Ramos; Raimunda Beirão; Telma Gurgel; Telma Nery e Zezinho Tupinambá.

Foi a favor do afastamento apena 1 parlamentar; o deputado Paulo Lemos.