Sobre

Mário Fascio é Presidente Nacional da Nova Ordem Social. É paraense, de Santarém. Pai de 4 filhos, casado, considera a família a base de um homem. Fascio como é, carinhosamente, chamado pelos amigos e admiradores, aprecia viagens.

Há 25 anos saiu do Pará, e fixou residência na cidade de Santana, no estado do Amapá, onde começou na política.

Apaixonado pela cidade e pelo povo acolhedor, Fascio, tem por Santana, com uma população com cerca de 120 mil habitantes, um amor muito particular, onde fez inúmeros amigos.

Como membro do Partido Humanista da Solidariedade (PHS), é 1º tesoureiro da nacional do Partido, curador da Fundação Solidarista (Funsol), tem curso de formação política, por Petropólis (RJ). Foi candidato a vereador com boa votação, uma prévia para uma carreira política que ainda está começando.

Fascio, fala de política, e diz que tem uma visão diferenciada sobre o tema. Ressalta que política não se faz de 4 em 4 anos, mas todos os dias, uma continuidade.

Como humanista solidarista, de coração e ações, destaca que a sociedade precisa tomar as rédeas da mudança, através da formação de organizações, associações, com responsabilidade ambiental, com a necessidade urgente se criar leis para proteger o meio ambiente, e garantir a geração de emprego e renda.

Afirma que é preciso haver uma reforma no Pacto Federativo, ir a base. Pensa a política com a participação da sociedade. O projeto do futuro deve estar nas mãos do cidadão, através de audiências públicas, inserções itinerantes.

Fascio diz que a sociedade deseja saúde, educação e segurança. Que é preciso haver equidade.

Nossa missão é tentar construir uma sociedade mas justa para todos!