Adolescentes fazem 9 pessoas da mesma família reféns por mais de 3 horas, em Macapá

Grupo chegou a transmitir numa rede social onde apontava arma para uma criança de 8 anos. Após negociação, dois foram detidos e um fugiu.

Vejam:

Três adolescentes invadiram uma residência na noite de quinta-feira (28) no distrito do Coração, na Zona Oeste de Macapá. Eles fizeram reféns nove pessoas da mesma família. A polícia foi acionada e a negociação durou cerca de 3 horas.

De acordo com o Centro Integrado de Operações de Defesa Social (Ciodes), vizinhos viram e denunciaram a invasão. A ocorrência foi atendida pelo 6º Batalhão da Polícia Militar (PM), Batalhão Força Tática e Batalhão de Operações Especiais (Bope).

O Ciodes informou ainda que entre as vítimas estavam um bebê e uma criança de oito anos, que apareceram numa transmissão ao vivo sob a mira de uma arma, enquanto um dos adolescentes fazia exigências.

Durante a negociação as 2 crianças e uma senhora foram liberadas. Os adolescentes dispararam tiros que atingiram a vidraça da casa. Algumas vítimas tiveram cortes nos pés causados por estilhaços dos vidros.

Duas armas verdadeiras e uma de brinquedo foram apreendidas na operação — Foto: PM/Divulgação

Duas armas verdadeiras e uma de brinquedo foram apreendidas na operação — Foto: PM/Divulgação

Um adolescente conseguiu fugir levando joias e objetos no valor de R$ 10 mil, além de R$ 3,5 mil em dinheiro. Duas armas de fogo e outra de brinquedo foram encontradas. Os dois que ficaram na casa foram apreendidos e encaminhados para a delegacia da Polícia Civil.

De acordo com a PM, os envolvidos moram em área de alagado na região chamada Ponte da Moinha, no bairro Novo Horizonte, Zona Norte, e são apontados como autores de outros atos infracionais análogos a roubos e furtos.

A PM disse ainda que eles realizaram o delito a mando de uma facção de dentro do Instituto de Administração Penitenciária do Amapá.

Fonte: https://g1.globo.com/ap/amapa/noticia/2020/05/29/adolescentes-fazem-9-pessoas-da-mesma-familia-refens-por-mais-de-3-horas-em-macapa.ghtml

O Fenômeno das terras caídas


Que acontece diariamente no arquipélago do Bailique, distante 126 quilômetros de Macapá. Trata-se de um fenômeno Natural de erosão da margem fluvial. É o processo de desgaste das margens do rio, causado pelo fluxo de suas águas e pelas fortes chuvas que transportam pedaços dos solos ou de rocha deteriorados (processo de sedimentação), resultando no deslizamento de terras.

Segundo, relatos de moradores que moram no local , muitas coisas já foi destruída pela força das águas, como: (casas, escolas, pontes, comércios etc..)

Reportagem: Ryan Araujo
Fotografias de Ryan Araujo

#Bailiqueesuasbelezas

A matemática não mente, veja como o COVID pode afetar em nosso Município

Matemática do covid

Temos cerca de 120 (cento e vinte mil) habitantes, pelos cálculos menos alarmantes, creem que 70% (setenta por cento) pegaram o vírus do COVID.

Vejamos 70% de 120 mil habitantes, perfaz um montante de 84.000 pessoas infectadas, teremos em nosso Município pasmem, 84 mil pessoas com o vírus, temos um índice de morte de 2% (dois porcento) dos que contraem a doença não sobrevivem, ou seja, 1.680 pessoas mortas, se está projeção acontecer não teremos hospital, leitos de UTI, cemitério, ou câmaras frigoríficas para suportar tantas mortes, ressaltamos que pode ser mas grave senão dermos a assistência básica adequada aos doentes.

Logo temos que manter o lockdown existente para o achatamento desta calamidade, mas também temos que tomar medidas paralelas para tentar que não atinjamos este índice alarmante, que medidas?

  1. Alimentar as pessoas que precisam em sua residência, um programa para levar o alimento a quem, mas precisa;
  2. Ter os remédios da assistência básica nas farmácias para que as pessoas não agravem seu estado de saúde;
  3. Realização de testes para mapeamento das pessoas e de bairros mais afetados, e exames de alta complexidade ambulatorial como a tomografia computadorizada;
  4. Aferição dos bairros mais afetados para que seja tomada medidas de desinfecção e sanitárias;
  5. Manutenção de EPI´s para os trabalhadores da saúde e população que precise trabalhar;
  6. Confecção é distribuição de mascaras para a população que não pode adquirir.

Com estas medidas podemos diminuir as perdas que teremos, e quem sabe baixar os índices.

Hora de união entre os poderes, união, estado e município, para que possamos depois voltar a nossa normalidade.

Por Mário Antonio Marques Fascio. Fascio é analista de sistema, um observador da vida política de Santana-AP.

Centro de Covid-19 de Santana instala contêiner refrigerado

Medida segue orientação técnica do Ministério da Saúde para manejo de corpos e serve como barreira para conter avanço do vírus.

Por Hélmiton Prateado

O Centro de Atenção ao Covid-19 de Santana instalou um contêiner refrigerado para recepção de corpos, cuimprindo o protocolo de manejo correto de corpos do Ministério da Saúde. A medida é de respeito aos pacientes que forem a óbito e como medida de contenção do contágio pelo vírus.

De acordo com o médico André Franco Ribeiro, diretor-técnico do Centro Covid-19 de Santana, a normativa do MS é rigorosa no que diz respeito ao manejo de corpos.

“A acomodação dos corpos em ambiente devidamente refrigerado é uma medida que cumpre dois papéis. No primeiro momento garante a dignidade humana ao dar devido tratamento respeitoso a um cadáver e em seguida impede a proliferação da contaminação do Covid-19 em ambiente inadequado”, frisa.

O contêiner foi locado em Belém e trazido para o Centro Covid-19 de Santana para garantir o cumprimento imediato da normativa. O protocolo do Ministério da Saúde rejeita até a realização de autópsia em caso de diagóstico confirmado de contágio pelo novo coronavírus.

“Na chegada ao necrotério, alocar o corpo em compartimento refrigerado e sinalizado como COVID-19, agente biológico classe de risco 3”, diz a nota técnica do MS. O manejo correto tem sido uma constante preocupação, principalmente como forma de prevevir contágios dos profissionais da saúde.

“Estamos cumprindo todos protocolos com extremo profissionalismo para garantir a melhor eficácia para a população e para os agentes envolvidos no enfrentamento ao Covid-19”, finalizou o diretor

Fonte: https://www.diariodoamapa.com.br/cadernos/cidades/centro-de-covid-19-de-santana-instala-conteiner-refrigerado/

O que vem dificultando o enfrentamento do COVID19 no Estado do Amapá, na perspectiva de Santana.

Fascio

O Estado do Amapá está em lockdown, o problema que em Santana, não temos o direito a assistência básica de saúde, estamos sem remédios como azitromicina, ivermectina, hidoxicloroquina, pasmem vitamina C, entre outros. Esses remédios fundamentais para a cura do COVID19 em estado inicial, os quatro primeiros dias dos sintomas.

Não adianta trancar as pessoas e não ter ações paralelas para enfrentamento, não temos testes, não conseguimos mapear o tamanho do problema.

O Município dorme em berço esplendido, sem tomar providências para o enfrentamento da pandemia.

Postos de saúde desabastecidos, o que leva o povo santanense a se socorrer nas UPAS da capital, em especial a UPA do Marabaixo, sobrecarregando também o sistema básico de nossa capital – os que tem condições de logísticas, que infelizmente são poucos. Outros estão pacientemente esperando a morte em suas casas.

Precisamos, urgentemente, colocar os remédios da atenção básica nas prateleiras! Fazer que ele chegue as mãos de quem precisa, pois vamos trazer uma sobrecarga no Estado, precisaremos, mais leitos de UTI que o necessário por falta deste atendimento básico.

O dinheiro está na conta do Município, porque não estamos conseguindo a assistência básica? Essa assistência desafogaria o sistema de saúde do Estado e traria calma à população.

Nós cidadãos santanenses temos que exigir que os remédios cheguem à rede pública. Já se sabe quanto mais cedo começa o tratamento para a COVID19, maiores são as chances de recuperação. Por que negar isso ao povo deste Estado?

Por Mário Antonio Marques Fascio, Fascio é formado em analista de sistema, um observador da vida política de Santana.

Nota de Pesar para Alda Uchôa

É com uma tristeza infinita no coração que venho comunicar o falecimento de uma grande amiga que certamente marcou as vidas daqueles que puderam conviver com ele. É uma notícia inesperada, mas a morte infelizmente surge a qualquer momento e por vezes leva as pessoas que nos são especiais.

Ficam as recordações de uma mulher maravilhosa que deu e ensinou muito a todos nós. Aos seus queridos familiares deixo os meus sinceros pêsames.

Câmara de Santana, aprova requerimento para a chamada de servidores municipais em especial a Secretária de Saúde Municipal.

Por requerimentos da vereadora professora Helena, presidente da r. casa de leis, foi aprovado ontem pela câmara municipal de Santana pedido de comparecimento da secretária de saúde municipal de Santana-AP, para explicar a operação expurgo!

Intitulada “Operação Expurgo”, a ação investiga irregularidades e aplicação indevida de quase R$ 2 milhões na contratação sem licitação de uma empresa para ações de limpeza e desinfecção visando o combate à Covid-19 no segundo maior município do estado.

Por Mário Antonio Marques Fascio (Fascio)

Ataques com armas brancas deixam um morto e outro ferido em Santana

Dois ataques registrados na noite de quarta-feira (20) em área de passarela localizada no final da Avenida 15 de novembro, bairro Fonte Nova, no município de Santana, distante 17 quilômetros de Macapá, deixaram um homem morto e outro ferido.

Segundo o Centro Integrado em Operações da Defesa Social (Ciodes), por volta de 22h35 houve a comunicação de um suposto homicídio no local. Policiais do 4º Batalhão de Polícia Militar (4º BPM) foram deslocados para região, mas ao chegarem na passarela foram informados de que um homem havia sido levado para o Hospital de Santana com ferimentos provocados por arma branca.

Tiago Moraes Braga, de 21 anos, o ‘Pipoca’, apresentava ferimentos no ombro esquerdo, braços e cabeça, porém, de acordo com os médicos, ele estava fora de perigo. Cerca de uma mais tarde, deu entrada naquela casa de saúde José Muniz da Silva Neto, de 39 anos, também ferido por golpes de arma branca na mesma passarela. Ele havia sido socorrido por uma equipe do Corpo de Bombeiros. Por volta de 2h da manhã desta quinta-feira (21), os médicos comunicaram o óbito.

Ainda de acordo com o Ciodes, a polícia recebeu denúncias de que um elemento conhecido como ‘Gegeca’ foi o mandante e chegou a participar dos ataques. Várias diligências foram realizadas na região, mas ele não foi localizado. A polícia acredita que os ataques estejam relacionados à disputa de facções naquela área.

O corpo de Muniz foi removido para o Departamento de Medicina Legal (DML) da Polícia Técnico-Científica (Politec) para ser necropsiado. Nenhum dos envolvidos no homicídio e tentativa de homicídio havia sido preso até o final da manhã desta quinta-feira.

Fonte: https://www.diariodoamapa.com.br/cadernos/policia/ataques-com-armas-brancas-deixam-um-morto-e-outro-ferido-em-santana/

Vereador Genival Oliveira volta com tudo para exercer seu trabalho junto a Câmara de Santana

Na última terça-feira (19 )De maio de 2020 ,em seção extraordinária onilne da Câmara Municipal de vereadores de Santana, 17 Quilômetros da capital Macapá.
O Vereador Genival oliveira do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), solicita ao Prefeito da Cidade o Ofiney Sadala. Para novas adequações no programa”Ginástica Exercita Santana”.
Para transmissão online em todas as redes sociais do referido programa.
Dessa forma, a população continuará cuidando da saúde física e mental em casa.

Requisitou ainda, criação de software para o Município para que se possa acompanhar on line ,os caso de coronavírus, inclusive permitindo consulta on line para o munícipe.

Pediu ao prefeito providências no que tange a desinfecção dos carros que adentrarem ao município de Santana e por fim requereu o uso de farmácias de manipulação para que se dê solução aos remédios de assistência básica que estão com problemas de abastecimento em virtude da pandemia no Brasil e no mundo.

Reportagem:Ryan Araújo

#fiqueemcasa

O Estado e a Prefeitura de Santana no lockdown

Nogueira

Por Antonio Nogueira

A atual gestão do Município de Santana tem dado umas “barrigadas” imperdoáveis, em redação de documentos oficiais.

Os efeitos do DECRETO MUNICIPAL 659/2020 que institui o LOCKDOWN em SANTANA, com rodízio na circulação de veículos e fechamento do comércio não-essencial, já iniciaram no dia 16/05 (sábado). SÓ QUE NÃO!

Os redatores do Decreto e a falta de análise mínima de quem o assinou (o prefeito Ofirney), deixaram no Decreto a data de validade a partir do dia 16 passado, quando deveria acompanhar a data do Decreto estadual 1726/2020, que tem início somente a partir do próximo dia 19, terça-feira.

Ou seja, um Decreto com força de lei, banalizado pela incompetência de uma gestão fracassada que não consegue, sequer, fazer o “feijão com arroz” da parte mais básica de uma gestão.

DECEPCIONANTE!